Procedimentos – Corporal

Dermolipectomia da Coxa

 

CoxasApós grandes emagrecimentos ou alternância de períodos de ganho e perda de peso, é comum que ocorra um abaulamento flácido da porção interna das coxas. Isto se deve ao excesso de pele formado pelo estiramento desta durante o período de sobrepeso. Por ser a pele interna da coxa relativamente fina, ela não contrai o suficiente após a perda ponderal, acarretando o excesso de pele local.

A dermolipectomia de coxa visa retirar o excesso de pele, proporcionando um contorno da coxa mais natural e menos flácido.

A anestesia pode ser a peridural ou a geral, e o tempo de internação geralmente varia entre 24 e 48horas, dependendo da recuperação e da orientação do médico.

 

Pós-operatório

 

O paciente deve evitar o excesso de movimentos, principalmente abrir muito as pernas, visto que a cicatriz se encontra próximo à virilha e será forçada nestes casos. A tração natural exercida na cicatriz pelo andar e pela gravidade leva comumente a cicatriz a apresentar um alargamento nos primeiros meses. Quanto menor for a tração sobre a cicatriz, menor será o seu alargamento.

Entre as infrequentes complicações da dermolipectomia de coxas, porém possíveis, podem ser citados: hematoma, seroma, infecção, necrose (sofrimento da pele), deiscência (abertura da sutura), queloide, trombose, embolia e problemas anestésicos.

Por serem as complicações mais frequentes em paciente fumantes, estes devem se abster do cigarro por um mês antes da cirurgia, para minimizar os riscos. No caso de uso de anticoncepcional oral ou injetável, deve-se suspender o uso 1 mês antes da cirurgia, período no qual outro método anticoncepcional deve ser adotado.

 

Resultado definitivo

 

O resultado definitivo da dermolipectomia é atingido após 6 meses da cirurgia, período necessário para a acomodação dos tecidos e amadurecimento da cicatriz.